sexta-feira, 16 de março de 2012

Distância

   Depois de muitos caminhos percorridos, alguns momentos de alegria passageira e outros tantos de solidão, finalmente ela percebeu que não poderia mais viver sem ele. O que estivera procurando durante todo esse tempo? Precisava ter certeza sobre seus sentimentos, não queria e não devia continuar com um relacionamento sem a convicção de que aquilo era o tudo o que sua alma e seu coração precisavam. Por fim, ligou para ele e pediu que se encontrassem para conversar.
   Será que aquele era o lugar certo? Encontraram-se na pracinha em que, tempos atrás, viveram muitos momentos felizes. Ele já estava esperando-a, sentado em um banco com sombra. Assim que chegou, foi ela direto ao assunto:
- Eu preciso te falar uma coisa, Eric. - disse rapidamente, com emoção.
- E eu tenho uma coisa muito importante pra te contar. - Ela ficou um pouco estarrecida, esperava que ele ouvisse o que ela teria a dizer antes de tudo, mas resolveu aguardar.
-Ah, então é melhor você falar primeiro.
- Eu estou namorando agora Jasmine, foi uma coisa que começou de repente. - Chocada, ficou sem saber o que fazer. Não esperava por uma notícia dessas, destruindo toda a cena que imaginara, tudo o que planejava: o reencontro emocionante e feliz, e depois um beijo que selasse o amor dos dois eternamente. Para ganhar tempo, perguntou:
- Uhm, você está feliz?
- Sim, muito. - Eric hesitou ao responder. Nesse momento, percebeu que não tinha mais o direito de pedir que ele a aceitasse de volta. A única coisa que podia esperar era que ele ainda a amasse, mas isso não parecia mais possível. Infelizmente, o mundo não esperara por Jasmine enquanto ela se decidia. Resignando-se, porém, com os sentimentos destroçados, disse:
- Que bom, tudo o que eu quero é que você seja feliz. - E realmente era verdade: ele merecia isso, principalmente depois da fase ruim que tiveram, e ela teria que conviver com sua escolha.
- O que você tinha para me dizer? - Eric questionou, curioso.
- Ah, nada. Deixa pra lá, não era importante mesmo. Eu preciso ir... Boa sorte!
   Virou as costas e saiu andando muito rápido, praticamente correndo. Sabia que se esperasse mais um pouco, começaria a chorar. "E novamente, eu quero poder fechar os olhos ao seu lado e não sentir o tempo passar..." uma última vez, pensou.

4 comentários:

  1. Muito bom, as decisões importantes sempre mudam as nossas vidas então é bom sempre faze-las pensando no futuro /=

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, Ana Carolina, você escreve com graça e leveza, deveria escrever um livro de contos. Eu quando tinha sua idade não tinha essa leveza e esse jeito mágico de lidar com as palavras e acho que não lia tanto quanto você lê. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Ah, o blog está lindo. Adorei a nova página!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...